A dificuldade de abandonar o sedentarismo

Há um mês, comentei que, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 80% dos brasileiros são sedentários e não praticam nenhuma atividade física regular, o que representa um sério fator de risco.

O sedentarismo, principalmente quando associado aos maus hábitos alimentares, é um dos grandes causadores dos chamados “males da sociedade moderna”: obesidade, altas taxas de colesterol e tiglicerídeos, hipertensão, diabetes etc, etc, etc. Estima-se que haja 30 milhões de obesos no Brasil.

Felizmente, para a maioria das pessoas, as consequências  da falta de atividade física não atingem níveis extremos. Mas movimentos diários como subir alguns degraus de escada, correr até o ponto de ônibus e pegar um calçado embaixo da cama vão ficando cada dia mais difíceis. Isso sem falar nas gordurinhas que acumulam, indesejavelmente. Ah… isso hoje. Como estará daqui a 10, 15 ou 20 anos?

Com tantos motivos para abandonar o sedentarismo, por que é tão difícil fazer atividade física?

Drauzio Varella - foto: Mônica Imbuzeiro - Ag. O Globo

Drauzio Varella – médico e maratonista. Foto: Mônica Imbuzeiro – Ag. O Globo

O médico paulistano Drauzio Varella, explica que  desperdiçar energia é contra a natureza de qualquer animal, incluindo o homem. Nos tempos de nossos ancestrais, todo o esforço era voltado para buscar alimento e proteger-se de predadores. Na ausência dessa necessidade, nosso corpo é preparado para poupar energia e acumular gordura, tanto por fora, quanto por dentro.

Segundo Varella, o “o fígado acumula uma quantidade impressionante de gordura”, o que é muito nocivo.

Para você vencer a tendência do sedentarismo, precisa de disciblina

O médico comenta ainda que todo sedentário apresenta uma lista interminável de problemas, uma verdadeira ladainha de obrigações que lhe tomam o tempo. E conclui: “Se você não tem 30 ou 40 minutos por dia para fazer exercícios, está vivendo errado”. Precisamos de tempo para nós.

Para ler a entrevista de Drauzio Varela ao O Globo, publicada em 20015, clique aqui

Se essa é a sua situação, se você sente que precisa cuidar mais de sua saúde, mas não consegue abandonar o sedentarismo, aqui vão algumas dicas, que só irão funcionar se você perceber que seu corpo é uma máquina que precisa de manutenção periódica, já que não existem peças de reposição no mercado.

6 Dicas para abandonar o sedentarismo:

1 – Elimine as desculpas. Acredite: você não tem justificativas para não fazer exercícios; tem desculpas. Falta de tempo, falta de dinheiro, a crise, os compromissos do trabalho, o cansaço, a vergonha, o periquito, o papagaio, a flexibilidade do rabo da lagartixa… Existe uma infinidade de atividades físicas, praticadas em todo tipo de lugar, inclusive em casa. Muitas atividades não necessitam de grandes investimentos. O dia tem 1440 minutos. Se usar 40  minutos  com você mesmo, ainda sobrarão 1400 para cumprir suas obrigações. Viu só?!

2 – Escolha uma atividade que sinta prazer. Se optar por algo que não gosta, certamente desistirá. Se fizer algo que sinta prazer, terá mais motivação, reduzindo o risco de abandonar seus objetivos. Mas lembre-se, para quem está parado há tempos, o corpo sentirá o desconforto das primeiras semanas, em qualquer atividade; você sentirá vontade de parar. Mas acredite: isso passa e VOCÊ MERECE!

3 – Comece devagar. Seu corpo vai levar um grande susto quando começar a se mexer. Então, vá com calma. Comece devagar, até estar adaptado. Antes que você perca aquelas gordurinhas ou possa sentir o ganho de força, é preciso ganhar condicionamento físico que permita uns minutos a mais de exercícios do que você consegue hoje, certo?! Após as primeiras semanas, você começará a sentir a diferença e conseguirá aumentar, gradativamente, a intensidade dos exercícios.

4 – Tenha disciplina. Assuma esse compromisso consigo mesmo. Estabeleça os dias e horários em que fará sua atividade física, e só falte se for, realmente, necessário. Lembre-se de que, principalmente na fase de readaptação, qualquer falta representará alguns passos para atrás.

5 – Procure uma companhia para os exercícios. Iniciar uma atividade física sozinho necessita de muita força de vontade. Fica mais fácil e prazeroso quando se tem companhia. Convide alguém a encarar o desafio com você ou junte-se a um grupo. Frequentemente, um irá motivar o outro. Além disso, a sensação de compromisso é maior.

6 – Antes de tudo, procure uma avaliação médica. Para quem tem levado uma vida sedentária, é fundamental solicitar uma avaliação médica antes de iniciar uma atividade esportiva. Verificar as condições cardiorrespiratórias e cardiovasculares, por exemplo, trarão mais segurança ao seu novo estilo de vida.

Bem…, espero que as 6 dicas acima possam ajudá-lo a esquecer, de vez, o sedentarismo. Eu teria mais uma dica, mas… como dizem que 7 é conta de mentiroso, aqui vai um conselho: Tenha paciência. Os resultados de qualquer atividade física vêm com o tempo. Não existe mágica. Existe decisão, objetivos, disciplina, determinação, foco e conquista. Simples assim!


Sua opinião e suas sugestões são muito importantes para fazer esse blog ainda melhor. Conto com sua participação.

Aproveite o campo abaixo, ok!

Ah.. curta, comente, compartilhe e volte sempre!

Gratidão!

Fabio Frasson

Fabio Frasson

fabio.frasson@yahoo.com.br

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>